É importante lembrar para nunca mais reviver

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, com o objetivo de celebrar a resistência da sociedade brasileira contra o estado de exceção determinado pelos militares há 50 anos, organiza uma campanha permanente em memória dos/as trabalhadores/as em educação que lutaram contra a Ditadura e foram vítimas do Golpe.

O site ditaduranuncamais.cnte.org.br é colaborativo e foi criado para destacar o retrocesso na educação brasileira por um regime que cassou direitos individuais, coletivos e políticos, abusou da integridade física e psíquica de milhares de pessoas, impôs ideologias conservadoras à sociedade, perseguiu, prendeu, torturou, exilou e matou cidadãos e cidadãs, cujos crimes (muitos deles) ainda carecem de elucidação e/ou reconhecimento por parte do Estado.

Personagens da ditadura

Conheça alguns personagens responsáveis por um dos piores momentos da história brasileira.

O retrocesso na educação

Como a Ditadura interferiu na educação brasileira e quais foram os prejuízos.

Lista da resistência

Conheça os nomes de trabalhadores em educação que resistiram à fase da Ditadura.

Dicas de Links

Conteúdo para sala de aula.

Indicação de sites, livros, filmes, etc.

Resistência – Aurora do Nascimento Furtado

Militante da Ação Libertadora Nacional (ALN), Aurora foi assassinada pela ditadura militar aos 26 anos. Estudante de Psicologia na Universidade de São Paulo, teve militância ativa no movimento estudantil nos anos de 1967 e 1968.

ler mais

Resistência – Ana Rosa Kucinski

Militante da Ação Libertadora Nacional (ALN), Ana Rosa Kucinski é uma desaparecida política. Professora no Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP), Ana Rosa desapareceu junto com seu marido, físico e também militante da ALN, Wilson Silva, em 1974.

ler mais

Você pode mudar o nome da sua escola

O golpe militar de 1964 deixou uma mancha que ainda não se apagou em nossas escolas. Já faz 50 anos e a presença do nome de personagens desse período, que envergonha a história do Brasil, contrasta com a nossa democracia. Você pode mudar isso.